F1 FAOT Blog

A Fórmula 1 Tr00 Alternativa

Renascendo das cinzas e indo ao pódio

Posted by Clayton em junho, 11, 2008

Após o “fiasco” de Montreal, pista que o piloto Clayton Reis disse ser uma das suas top 3, a F1 chegaria à França, circuito de Magny-Cours. O piloto disse, em entrevistas, que não gostava da pista francesa, até iria entrar com pedido pra mudança no próxmo campeonato para Dijon ou Paul Ricard.

Mas aquele fim de semana ia reservar algo de espcial pro jovem piloto. Como diz Galvão Bueno, gostar da pista é diferente de saber correr nela. E, nos treinos, Clayton demonstrou que tem muito talento, faltando pra ele só um motor (conexão) mais rápido, ficando a apenas 3 décimos do líder e virtual campeão, Zé D’Agostini. Ia largar à frente de dois pilotos mais experientes na categoria, Ingo e Sepp. A única experiência de Clayton com Magny-Cours era na categoria de base Super Monaco GP.

O grid estava arrumado de uma maneira legal. Zé contava com Clayton, um piloto mais lento, para conter os avanços de Ingo e Sepp, atualmente seus maiores rivais. Atrás dos dois, vinham Tenebroso e Potuga, como franco-atiradores, porém não menos perigosos. Clayton dizia antes da corida que seu objetivo era terminar a prova, pra conseguir pontos.

Na largada, Clayton, tentando demonstrar que larga bem, defendendo sua posição, atacou o favorito Zé, tentando ultrapassá-lo na curva 2, mas retardou demais o ponto de freada e foi passear na areia, junto com Tenebroso, envolvido em algum enroscamento atrás. Voltando em sexto, atrás de Tenebroso, ficou por algumas voltas atrás dele, tentando a ultrapassagem. Aí começou a sua sorte. Viu Portuga rodar na segunda chicane e ir parar na areia. Viu Sepp cometer, algumas voltas depois, o mesmo erro de Portuga. Ultrapassou Tenebroso e viu pelo retrovisor o piloto rodar e quebrar a suspensão. Parou pra fazer o 1º pit (estava com estratégia de dois pits), e voltou em quinto, atrás de Portuga. Viu o mesmo cometer um erro à la Nakajima e Coulthard, e bater na entrada do pit. Ultrapassou Sepp que foi pros pits. Aí começou a guerra psicológica com Ingo. Tirando tempo em algumas voltas, viu a corrida ir por água abaixo quando estava a apenas 6-7 segundos do piloto da Liverbird, ao passar reto no segundo grampo e perder o bico de sua OZL. A sorte do piloto é que tinha a segunda parada no pit programada pra uma volta depois. Adiantou o pit, aproveitou pra trocar o bico e voltou em 4º, atrás de Sepp, que tinha parado junto. Voltas e mais voltas de disputa, viu Sepp rodar em ponto parecido do seu primeiro erro, na curva seguinte à chicane complicada do circuito. A partir dali, o carro de Sepp não foi o mesmo, e a vantagem de Clayton estava aumentando. Assim, muito atrás de Ingo e muito à frente de Sepp, sua corrida continuou. Clayton estava fazendo o básico pra garantir o 3º lugar. Seus freios direitos acabar a três voltas do fim, ou seja, cada freiada o carro saía pra esquerda. Nada que atrapalhasse seu pódio, visto que os carros de Sepp e Tenebroso estavam em condições bem piores, e não ameaçavam. Assim, a corrida finalmente terminou, e a OZL, depois de três corridas problemáticas, mostrou que é uma equipe que pode crescer. O vencedor? Zé. mas disso todo mundo sabia.

Agora, o piloto está animado pra Silverstone, uma das suas pistas preferidas. Com alma inglesa, piloto “mezzo da casa” vai tentar fazer uma corrida pra torcida não esquecer (seja ela boa um ruim).

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: